Replica (Demanufacture) ou Replica (Demanufacture) ou Replica (Demanufacture) ou Replica (Demanufacture) ou Replica (Demanufacture) ou Replica (Demanufacture) ou
Resenha, Resenha de Álbum/DVD — June 19, 2012 at 6:58 pm

Fear Factory – A saga continua

by

Nota: 8/10

Eu sempre digo que bandas que possuem personalidade forte e bem definida, não precisam e nem devem mudar a sua sonoridade. Aparentemente o Fear Factory está comigo nessa proposta, pois desde o lançamento de Demanufacture (1995), a banda se estabeleceu em um estilo tão icônico, que atualmente não caberia em nenhuma outra banda sem que parecesse cópia. Devido a essa identidade tão marcante, o Fear Factory é hoje citado como uma das bandas de vanguarda da década de 90 que ajudaram a revolucionar o Thrash Metal, mostrando ao mundo o Groove, e criando intersecções entre gêneros totalmente diferentes, como o Metal e a música eletrônica/industrial por exemplo. Uma prova disso é a recente conquista do Golden Gods Awards 2012 da Metal Hammer na categoria Icon, que inclusive ajudou bastante na promoção de seu novo trabalho, The Industrialist, lançado em 5 de junho deste ano.

O novo álbum traz as mesmas características de qualquer outro da carreira da banda, exceto pelo primeiro CD, o Soul of a New Machine (1992) que possuía um forte cunho Death Metal. A saga continua, tanto conceitualmente – com as letras temáticas 100% nutridas por Sci-Fi – quanto musicalmente. Segundo o guitarrista e fundador da banda Dino Cazares, as letras foram inspiradas em um documentário do History Channel sobre indústrias que constroem robôs. É claro que a isso foi somada a criatividade da banda de formular estórias e gerar conteúdos interessantes, sempre focando na base “homem X máquina”, flertes com Blade Runner, etc.

Musicalmente, The Industrialist é nada mais nada menos que Fear Factory, o bom e velho. Me lembro quando ouvi a banda pela primeira vez, a música Zero Signal, e pensei que as linhas de bateria eram programadas, quando na verdade eram executadas pelo mestre Raymond Herrera (que saiu no final de 2008). E neste novo trabalho, descobri que a bateria foi de fato programada pelo próprio Dino com ajuda de John Sankey do Devolved, mas os timbres são muito próximos, pra não dizer iguais aos usados e consagrados pela banda nos CDs anteriores. Não há nenhum clássico de grande impacto a ser eternizado como Replica (Demanufacture) ou Edgecrusher (Obsolete), mas ainda assim tem músicas de grande porte e que podem viciar. As faixas Virus of Faith, Disassemble e a própria faixa título são bons exemplos de que a banda estava com a inspiração afiada.

The Insdustrialist é um álbum consistente e se mantém lá em cima, em alto nível, durante todo o tempo. Não foge nem por um segundo da proposta de música que o Fear Factory sempre quis mostrar. Consegue ser moderno sem inovar. Está alheio à metamorfose do Metal do século XXI e é assim que eu espero que continue. Recomendo!

Formação atual:
Burton C. Bell – Vocal
Dino Cazares – Guitarra
Matt DeVries – Baixo
Mike Heller – Bateria

Tracklisting:
1.The Industrialist
2.Recharger
3.New Messiah
4.God Eater
5.Depraved Mind Murder
6.Virus of Faith
7.Difference Engine
8.Disassemble
9.Religion is Flawed Because Man is Flawed
10.Human Augmentation