Resenha, Resenha de Show — April 30, 2012 at 5:55 pm

Anthrax, Misfits e Torture Squad – São Paulo, 27/04/12.

by

Torture Squad, Misfits e Anthrax no HSBC Hall em São Paulo, punk rock e thrash metal da velha escola em típica noite paulistana, friozinho agradável e aquela garoa que vai e vem, mas nada que atrapalhesse os shows a não ser o próprio HSBC Hall.

De acordo com o que estava impresso no ingresso, a abertura da casa estava marcada para as vinte horas e os shows iniciariam as vinte e duas, chegamos ao local por volta das 20:30 e como de costume aproveitamos para tomar umas e sentir o clima do lado de fora da casa, pouco mais de meia hora entramos no HSBC Hall, passamos rapidamente pelo banheiro e quando saímos parecia já rolar uma banda no palco, imaginamos ser o Torture Squad mas para surpresa geral,  era o Misfits,  que pelo que fui informado ali na pista já tocava a quarta música. Se a casa abre às 20h e os shows começam às 22h, por que o Misfits já estava tocando quando o relógio marcava 21h10min? Acredito que muita gente perdeu as duas primeiras bandas e talvez o início do show do Anthrax.

O Misfits divulga nessa turnê seu ultimo trabalho de estúdio o The Devil`s Rain lançado no ano passado, eu confesso que não escutei apesar de ser fã da banda, mas as músicas do novo disco não empolgaram muito a platéia, o que só acontecia quando surgiam os clássicos como She, American Psycho, Astro Zombies, Dig up her bones, Saturday Night entre outros, para fechar Die, Die my Darling imortalizada aqui no Brasil pelo Metallica foi cantada em coro pela platéia. Com Jerry Only agora responsável também pelos vocais o Misfits parece ter acertado a formação e fez um bom show.

Casa lotada e então veio o Anthrax, pela primeira vez no Brasil com Joey Belladona nos vocais, abrindo o show com a excelente Earth on Hell primeira música do último trabalho da banda o excelente Workship Music, na seqüência mais uma do disco novo Fight ‘Em Till You Can’t  que pela reação dos presentes atesta mais uma vez a qualidade do álbum, com as músicas sendo muito bem recebidas pela platéia e todos cantando  junto com a banda. O Anthrax tocou em um volume muito mais alto do que o Misfits as guitarras rasgavam os tímpanos e batiam forte no peito.  Então a banda dispara o primeiro clássico da noite Caught in a Mosh e o inevitável e esperado aconteceu: um gigantesco “circle pit” se abre, ensandecido com todos “moshando” e cantando junto com a banda, Antisocial elevou o volume do coro que vinha da pista ainda mais, e a essa altura a banda tinha total domínio sobre os thrashers ali presentes. Todos hipnotizados pela música e sob o controle da banda, as ações e reações eram comandadas pelo próximo riff das guitarras de Scott Ian e Rob Caggiano.

Segue o show com um hit atrás do outro e Belladona demonstra não ser aquele vocalista que funciona somente em estúdio como tantos outros, sustenta ao vivo aquilo que faz nas gravações, acompanhado de perto pela banda que é impecável, a interação com a platéia é total e é mais uma vez ressaltada em Indians, com Scott Ian incendiando ainda mais a pista.

Pequena pausa e a banda volta para o bis, com destaque para I’m the Man emendado com o cover de Resuse/Resist do Sepultura com Ian nos vocais, e para fechar I Am the Law. Setlist perfeito em um show memorável, calcado nos álbuns clássicos, mas sem deixar de lado o novo trabalho. Ficamos agora na expectativa de que  Scott Ian cumpra a promessa que fez e não espere mais sete anos para voltar ao Brasil.

Setlist
Earth on Hell
Fight ‘Em Till You Can’t
Caught in a Mosh
Antisocial
I’m Alive
Indians
In the End
Got the Time
Deathrider
Medusa
Among the Living
Be All, End All

Bis
Madhouse
Metal Thrashing Mad
I’m the Man
Refuse/Resist
I Am the Law