Resenha, Resenha de Álbum/DVD — August 4, 2013 at 11:19 pm

Amon Amarth em novo patamar

by

amon_amarth_deceiver_of_the_gods

Resenha do Deceiver of the Gods – Amon Amarth – Nota: 8,5/10

Através das usuais narrativas mitológicas e fantásticas odes sangrentas, os suecos do Amon Amarth vêm guarnecendo seus álbuns com trilhas sonoras dignas de contendas viking.

Seu mais novo lançamento, Deceiver of the Gods, levou todo esse plano de fundo para um novo patamar. A primeira faixa, com o título do CD, demonstra de imediato uma banda mais madura que outrora. Não estão apenas tocando melhor, mas também estão mais ricos, financeiramente falando, e isso se reflete na produção de estúdio, muito superior aos seus antecessores.

A faixa As Loke Falls inicia com um lindo riff mostrando que a melodia é parte tão importante quanto a agressividade. E por falar em agressividade, a sexta música, Blood Eagle, fará despertar o sentimento de guerreiro sanguinário em qualquer um que a ouvir. Para quem não sabe, Blood Eagle era o nome dado a um método de execução mencionado em antigas escrituras nórdicas, no qual as costelas do indivíduo eram quebradas na espinha e puxadas para fora pelas costas, junto com os pulmões, formando assim as asas de uma águia. É sangrento e de fato, tem cara de AmonAmarth.

Talvez Deceiver of the Gosds não seja tão carismático quanto Twilight of the Thunder God (muito embora tenha vendido 17 mil cópias só na primeira semana, 6 mil a mais que o TOTTG), mas está entre o que a banda já fez de melhor. Simplesmente devastador!